Sáb, 30 de Mai
×

Busca

TORABRAS TOPO

Água


Projeto ajuda cafeicultores a recuperarem nascentes no Caparaó

*Com colaboração de Guilherme Ferbek

Por Redação SafraES
13/05/2020 20h42
Atualizado em 27/05/2020 20h57

Em parceria com a Samarco, a Caparaó Jr (Empresa Júnior do Ifes campus Alegre) está atuando na recuperação de dezenas de nascentes espalhadas pela região do Caparaó.

Na divisa entre os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo, o entorno do Pico da Bandeira é berço de vários córregos, riachos e nascentes que contribuem com importantes bacias hidrográficas. No entanto, a principal atividade econômica da região, a cafeicultura, cada vez mais tem que se atentar às questões ambientais.

A equipe de recuperação de nascentes é formada pelos próprios produtores de café: de produtor para produtor o conhecimento é multiplicado.

Dentre os resultados já alcançados estão a preservação das águas e da qualidade do solo com a redução do uso agrotóxicos, aumento da qualidade do café e da produtividade média por hectare plantado e também da renda das famílias produtoras de café, além da fixação do produtor e sua família na terra, evitando o êxodo rural.

*Fotos: Divulgação

Uma das nascentes já recuperadas fica na propriedade de Lucimar Rubio (foto acima), da comunidade Forquilha do Rio, em Dores do Rio Preto (ES). O produtor enaltece o projeto da Caparaó Jr.

“Já era uma coisa que gostaria de ter feito aqui e, agora, através da parceria conseguimos fazer essa nascente”, disse Rubio.

Na mesma localidade, a vazão de água da nascente da propriedade do cafeicultor Elimar Protázio (foto abaixo) passou de 6,3 litros por minuto para 10l/minuto. Durante o período de 24 horas, a vazão aumentou 5.328 litros, passando de 9.072 litros/dia para 14.400 litros/dia.

*Foto: Leandro Fidelis/Arquivo Safra ES

Café do bom e águas cristalinas

Celeiro de alguns dos melhores cafés do Brasil, o Caparaó recebe centenas de delegações estrangeiras em busca dos grãos que rumam mundo afora. A vinda de compradores internacionais, aliada à conscientização de preservação e sustentabilidade, faz com que diversos produtores tenham a preocupação com o uso e conservação do solo e da água nas propriedades rurais.

Desde sua nomeação, a região do Caparaó – em língua indígena “Águas cristalinas que descem das montanhas” - chama a atenção pela exuberância das águas. As bacias do Itabapoana (RJ), do Itapemirim (ES) e do Rio Doce (MG) são algumas das que recebem as águas provenientes da Serra do Caparaó.

Nascente na propriedade do produtor Elimar Protázio, Pedra Menina.

Programa de Capacitação dos Produtores Rurais

Parceria entre o campus do Ifes Alegre, por meio da Caparaó Jr., e da Samarco, o Programa de Capacitação dos Produtores Rurais existe há dez anos e vem promovendo a educação ambiental, melhoria de renda, qualificação e ganhos de produtividade e qualidade de vida de cafeicultores em 11 municípios do Espírito Santo e de Minas Gerais.

O programa atende cafeicultores da região do Caparaó nas cidades de Jerônimo Monteiro, Alegre, Guaçuí, Dores do Rio Preto e Muniz Freire, no Espírito Santo. Outra área de atuação engloba produtores das Matas de Minas, tradicional região cafeeira, nos municípios de Espera Feliz, Divino, Santa Margarida, Orizânia, Matipó e Luisburgo.

Anualmente, participam do programa cerca de 1.200 agricultores, nos dois estados, e aproximadamente 6.000 pessoas das comunidades locais têm envolvimento direto na iniciativa.

A equipe de recuperação de nascentes do projeto é formada por produtores de café: Da esquerda para a direita: Edenilson recebe Marcos Xavier e Vantuir Xavier na propriedade.



Comentários Facebook

Entre em contato


28 99976-1113
jornalismo@safraes.com.br

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


SafraES

© 2018 SafraES.
Todos os direitos reservados.

© 2020. Todas as postagens do site SAFRA ES podem ser reproduzidas gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte: Site Revista SAFRA ES.
Produção / Cadetudo Soluções Web