Ter, 31 de Mar
×

Busca

Cacauicultura


Qualidade e preço atraem produtores de cacau no Espírito Santo

Qualidade do cacau capixaba é reconhecida nacional e internacionalmente.

Por Coordenação de Comunicação e Marketing do Incaper
24/03/2020 12h49
Atualizado em 25/03/2020 14h42

(Foto: *Divulgação Incaper)

O cacau é um fruto que vem conquistando cada vez mais produtores no Espírito Santo. No próximo dia 26 de março, comemora-se o Dia do Cacau, e o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) vem apoiando os agricultores e fomentando a produção de cacau no território capixaba.

O Incaper faz parte do Programa de Revitalização das Áreas Produtoras de Cacau do Espírito Santo, que fundamenta-se na renovação e/ou revitalização das áreas em sistema de “Cabruca” (sistema agroflorestal que maneja culturas à sombra das árvores nativas da Mata Atlântica) afetadas pela doença Vassoura de Bruxa (VB), visando a fornecer aos cacauicultores alternativas de restabelecimento da performance econômica, social e ambiental da atividade.

Tem também como base a utilização de técnicas sustentáveis de produção, a implementação de pagamento por serviços ambientais, a utilização de variedades tolerantes à VB com o plantio de mudas de qualidade, a capacitação de técnicos e produtores, bem como o direcionamento do fomento por meio da assistência técnica e do crédito rural. O trabalho efetivo do Comitê Gestor do Programa Cacau Sustentável – do qual o Incaper faz parte – tem possibilitado o cumprimento das metas estabelecidas.

Além das ações de assistência técnica e extensão rural, o Incaper atua em parceria com instituições como a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) e prefeituras municipais para fomentar, não só a cultura do cacau, mas também a produção de derivados como, por exemplo, o chocolate.

Apesar de não ser um dos maiores produtores de cacau do Brasil – produz cerca de oito mil toneladas por ano, enquanto estados como Bahia e Pará produzem mais de 100 mil toneladas cada –, o extensionista do Incaper Lucas Calazans diz que a cultura do cacau vem crescendo no Espírito Santo e explica os motivos. “A amêndoa capixaba possui qualidade reconhecida nacional e internacionalmente. Além disso, o preço do cacau é bastante atrativo, fazendo a cultura cair cada vez mais no gosto do produtor”, afirma.


Comentários Facebook

Entre em contato


28 3553-2333
28 99976-1113
jornalismo@safraes.com.br

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


SafraES

© 2018 SafraES.
Todos os direitos reservados.

© 2020. Todas as postagens do site SAFRA ES podem ser reproduzidas gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte: Site Revista SAFRA ES.
Produção / Cadetudo Soluções Web