Sex, 21 de Fev
×

Busca

Cafeicultura


Cafeicultores das montanhas do ES mantêm certificação do Comércio Justo

Por Assessoria de imprensa Coopeavi
6/02/2020 19h46
Atualizado em 19/02/2020 17h14

(FOTOS: *DIVULGAÇÃO/ASSCOM COOPEAVI)

Entre os dias 28 e 30 de janeiro, a Coopeavi recebeu a auditoria anual para validar a manutenção da licença da certificação Fairtrade (Comércio Justo) para os cafés especiais dos associados. A cooperativa continua apta a utilizar por mais um ano o selo internacional que reconhece práticas sociais e sustentáveis nas propriedades produtoras.


No primeiro dia, os auditores da Flocert- certificadora global da Fairtrade- direcionaram as ações para a comercialização, conferindo práticas comerciais, rastreabilidade e armazenamento dos cafés. A Flocert garante a construção das cadeias de fornecimento em práticas justas que ajudem produtores, comerciantes e marcas a se tornarem verdadeiramente sustentáveis.


Já nos dois últimos dias, a auditoria envolveu a participação dos produtores associados à Associação dos Produtores de Cafés Especiais Sustentáveis (Aproces), que tem como trader a Coopevi, para discutir o sistema de gerenciamento interno.


“Algumas medidas corretivas deverão ser tomadas, mas a licença foi mantida. Passar por uma auditoria nos impulsiona a melhorar as nossas atividades. Assim, teremos certeza que estamos trilhando caminhos que nos levem à sustentabilidade do setor cafeeiro”, destaca a bióloga da cooperativa, Marcela Takiguti.


Cerca de 50 cafeicultores associados são beneficiários do selo reconhecido internacionalmente que assegura preços melhores às sacas de café produzidos a partir de critérios socioambientais.


“Receber a auditoria mostra que as nossas ações estão em conformidade com as demandas do mercado certificado Fairtrade”, destaca o gerente do Negócio Café da Coopeavi, Giliarde Cardoso.


A Aproces tem como sede a Pronova, unidade de cafés especiais da Coopeavi em Venda Nova do Imigrante, e engloba produtores deste e de outros seis municípios: Afonso Cláudio, Castelo, Muniz Freire, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa e Vargem Alta, mas é aberta a quem produz grãos especiais em todo o Espírito Santo


A diretoria da associação é formada por funcionários e associados da cooperativa. Carlos Alberto Roldi Filho (presidente), Pedro Carnielli (vice), João Elvídio Galimberti (secretário) e Fátima Beize de Oliveira (tesoureira) representam a Aproces no quadriênio 2019-2023.


Comentários Facebook

Entre em contato


28 3553-2333
28 99976-1113
jornalismo@safraes.com.br

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


SafraES

© 2018 SafraES.
Todos os direitos reservados.

© 2020. Todas as postagens do site SAFRA ES podem ser reproduzidas gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte: Site Revista SAFRA ES.
Produção / Cadetudo Soluções Web