Sáb, 30 de Mai
×

Busca

TORABRAS TOPO

Cafés especiais


Conheça os 180 classificados para o COY 2019

Por Assessoria de Imprensa
20/11/2019 16h05
Atualizado em 20/11/2019 17h11

(Foto: *assessoria de Imprensa)

Confira a lista das melhores amostras de arábica e canéfora classificadas para o Coffee of The Year 2019. Elas estarão disponíveis para cupping na sala que leva o nome do prêmio. As inscrições bateram o recorde com 500 amostras!


OS CLASSIFICADOS ESTÃO DISPONÍVEIS AQUI!

O Coffee of The Year, criado em 2011, elege os melhores cafés arábica e canéfora do Brasil por meio de voto popular. O concurso conta com duas fases, a primeira consiste em receber as amostras de produtores, já na segunda as 180 melhores amostras participarão de uma mesa de cupping durante o evento e serão provadas por compradores nacionais e internacionais. As 10 melhores classificadas são preparadas e disponibilizadas para degustação e voto do público (10 amostras de arábica e 5 de canéfora).

O COY é voltado para produtores de todas as regiões do Brasil. A revelação e premiação do melhor café do ano é aberta ao público e conta com tradução simultânea.

Em 2018 foram enviadas 400 amostras e Afonso Lacerda, da Fazenda Forquilha do Rio, de Dores do Rio Preto, na região do Caparaó, divisa entre Espírito Santo e Minas Gerais, foi o bicampeão na categoria arábica, ele venceu em 2016.

Com a ajuda da sua esposa, Afonso, colhe a dedo cerca de 600 sacas de café todos os anos. 80% da produção é considerada especial. “A premiação me traz alegria em dobro: pelo café da nossa propriedade e por mostrar o potencial da cafeicultura do nosso Caparaó”, afirma Afonso.

Luiz Claudio Souza, da Fazenda Grãos de Ouro, em Muqui, no Sul do Espírito Santo, foi o vencedor na categoria canéfora. Ele produz grãos de ouro, como já diz o nome da sua pequena fazenda. Luiz sempre trabalhou duro pela melhoria da qualidade do café e, especificamente, pelo reconhecimento do canéfora como grão de qualidade. Como ex-secretário de Agricultura em sua cidade natal, Muqui, mostrou a seus amigos produtores que era possível produzir 30 sacas por hectare, em vez de apenas 10. Após anos de tentativas, finalmente o sucesso.

“É muito orgulho receber esse prêmio, que também serve para mostrar às pessoas que o conilon é, sim, um café bom de beber”, conta Luiz.


Comentários Facebook

Entre em contato


28 99976-1113
jornalismo@safraes.com.br

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


SafraES

© 2018 SafraES.
Todos os direitos reservados.

© 2020. Todas as postagens do site SAFRA ES podem ser reproduzidas gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte: Site Revista SAFRA ES.
Produção / Cadetudo Soluções Web