Qua, 16 de Out
×

Busca

Cafés especiais


Empresa investe para conquistar mercado de cafés especiais

Investimento no parque produtivo da Espresso Robusta possibilitou a empresa atender as exigências do mercado global.

Por Assessoria de Comunicação Social do Bandes
8/10/2019 16h40
Atualizado em 8/10/2019 16h44

O papel do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) é atuar como parceiro das atividades econômicas capixabas, com a disponibilidade de recursos para investimento nas atividades produtivas e na orientação da aplicação do crédito. Na cafeicultura, principal commodity da economia capixaba, o Bandes tem buscado alternativas que possibilitam integrar o cultivo primário e a indústria no processo de produção de cafés de qualidade.

Um bom exemplo de produção integrada, com ganho de qualidade e competitividade no mercado vem do município de Linhares, Região Norte do Espírito Santo. A Espresso Robusta Cafés, criada em 2018, é uma empresa que possui como objetivo o rebeneficiamento de café através da classificação e separação dos grãos, para atender grandes indústrias produtoras de cápsulas e café solúvel no país.

A ideia do empreendimento surgiu quando os sócios Thiago Luiz Orletti, André Caldara e André Ferri, perceberam a oportunidade de investimento existente com a falta de empresas de rebeneficiamento e classificação de grãos de cafés, para atender a demanda das indústrias produtoras de cápsulas e café solúvel. Caminhando para a quarta geração familiar de produtores de café na região, os sócios já possuem uma boa vivência na cafeicultura. Desta forma, identificaram os gargalos e os pontos de melhoria do mercado para buscar um empreendimento com maior valor agregado, pensando no mercado futuro do café e na participação da cadeia produtiva.

Os empresários buscaram o Bandes para contratação de recursos para construção de um parque produtivo moderno. De acordo com um dos sócios, Thiago Orletti, o investimento no maquinário, possibilitou a redução de custos com mão de obra e aumento da competitividade da empresa por permitir o trabalho com grandes volumes de armazenagem. “O galpão possui capacidade para até 250 mil sacas de café e o maquinário capacidade para processar até 500 sacas por hora. Ou seja, uma estrutura capaz de atender qualquer perfil de café no globo, tanto de exportação, como para indústrias brasileiras, ou seja, o portfólio de produtos atende de A a Z a necessidade do mercado cafeeiro”, enfatiza Orletti.

Ativa desde o segundo semestre de 2018, a empresa deverá, em três meses, estar com a planta em volume total de funcionamento.

Foto por: (*assessoria de imprensa)

Cadeia produtiva e segmentação de mercado

A atuação da empresa movimenta toda uma cadeia produtiva no Espírito Santo. Devido a empresa estar estrategicamente situada às margens da rodovia federal BR-101, em Linhares, tanto o relacionamento quanto à aquisição da matéria-prima, atingem produtores de diferentes cidades capixabas.

O relacionamento com os produtores vai além da simples compra do produto. “Temos um programa para os produtores e uma plataforma de negócios, onde o produtor pode, com o produto de qualidade, acessar mercados que ele não acessava com sua produção, com a exportação do café convencional”, explica Orletti.

Os recursos contratados junto ao Bandes contribuíram para o investimento em todas as etapas de rebeneficiamento e classificação de café em grão, englobando investimentos em obra civil, máquinas e equipamentos, montagem de equipamentos e contratação de capital de giro.

O empresário explica o processo de rebeneficiamento do produto. “O café é uma fruta que quando é colhida, passa pelo beneficiamento, primeiro com produtor. Este processo retira de 60% para 12% umidade. Este é o produto que o produtor vende para o comércio. Já no rebeneficiamento, este café que passou por esta etapa com o produtor, passa por uma série de máquinas, para pesagem, retirada de impurezas, separação dos grãos por tamanho e por densidade e por uma máquina seletora a lazer, que tira os grãos pretos e ardidos e, por fim, novamente repesado”, enumera Orletti.

Todas estas etapas agregam valor ao produto. O projeto é fortemente focado na produção de cafés especiais. Esta opção de posicionamento no mercado está alinhada com duas tendências que marcam os hábitos mais recentes no consumo mundial de café: o apreço por cafés de alta qualidade e as chamadas monodoses (cápsulas). Segundo pesquisa da Euromonitor International, encomendada pela Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), que analisou as tendências de consumo para a bebida no período de 2014 a 2019, o público consumidor cada vez mais exigente, está disposto em pagar um valor superior por um café de excelente qualidade.

Com foco nesta produção de qualidade, a Espresso Robusta planeja conquistar cada vez mais os mercados internacionais, além das indústrias de todo Brasil.


Comentários Facebook

Entre em contato


28 3553-2333
28 99976-1113
jornalismo@safraes.com.br

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


SafraES

© 2018 SafraES.
Todos os direitos reservados.

© 2019. Todas as postagens do site SAFRA ES podem ser reproduzidas gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte: Site Revista SAFRA ES.
Produção / Cadetudo Soluções Web