Seg, 6 de Jul
×

Busca

SENAR

Cooperativismo


Viveiro de mudas da Cooabriel celebra 27 anos

Por Cooabriel
26/06/2020 18h52
Atualizado em 3/07/2020 16h25

Há mais de 27 anos, a Cooabriel iniciava um trabalho que revolucionou a tecnologia nas lavouras de seus sócios.

Tudo começou em 1992, um ano antes da implantação de viveiro próprio, quando foi firmado com o Governo do Estado o convênio para a aquisição de mudas clonais com o objetivo de recuperar parte das lavouras cafeeiras da região. Na época, foram 440 mil mudas a serem financiadas aos sócios na razão de 1.500 mudas por sócio.

Já no início de 1993, começavam as ações de implantação do setor de produção de mudas em área própria, em terreno localizado no Chapadão da Onça, em São Domingos do Norte (ES).

Em 25 de junho do mesmo ano, foi inaugurado o primeiro viveiro de mudas clonais de café conilon da cooperativa, onde funciona até hoje. A estimativa é de que durante esses anos mais de 42 milhões de mudas foram comercializadas aos produtores.

A meta inicial era plantar 6 mil mudas de clones selecionados, provenientes da antiga Empresa Capixaba de Pesquisa Agropecuária (Emcapa), atual Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper).

Um dos grandes incentivadores na época foi o atual vice-presidente da Cooabriel, Antônio Joaquim de Souza Neto (presidente na época, até março-93). “O nosso objetivo sempre foi a valorização do conilon. Com a tecnologia do Incaper nossos sócios tiveram acesso às melhores mudas. A clonagem, por exemplo, trouxe grandes mudanças e o clone Conilon Vitória foi um marco. Essa história tem a mão de muitas pessoas, mas o melhoramento genético devemos aos pesquisadores”, afirmou.

Assim que tomou posse, em abril de 1993, o então presidente da Cooabriel, o saudoso, Dário Martinelli, anunciou como meta o estímulo à produção melhorada de café à base de mudas clonais e o projeto iniciado na gestão anterior foi ampliado.

Atualmente, a Cooabriel possui duas áreas de produção. No Espírito Santo, viveiro matriz localizado no Chapadão da Onça, em São Domingos do Norte-ES, (viveiro, jardim clonal e setor de atendimento) e no sul da Bahia, em Itabela, localiza-se o viveiro Bahia.

“A maior vantagem do viveiro da Cooabriel é a certeza que o sócio tem de encontrar mudas de qualidade. O produtor sabe que temos o compromisso de oferecer o melhor, com materiais de alta performance. O nosso cuidado vai desde a escolha da muda à preparação até chegar ao campo”, disse o presidente da Cooabriel, Luiz Carlos Bastianello.

Ao todo, a atual capacidade de produção da Cooabriel é de 4,5 milhões de mudas/ano. São mais de 38 mil matrizes e 30 clones diferentes, com materiais genéticos provenientes de pesquisas do Incaper.

O atual diretor-presidente do Incaper, Antônio Carlos Machado, também reforça a importância do viveiro da Cooabriel para a cafeicultura capixaba. “São 27 anos de um viveiro que inspira confiança do produtor da região e trabalha material genético de muita qualidade. Queremos parabenizar todos os que trabalharam incansavelmente para transformar o viveiro nessa potência e conquistar a confiança dos cafeicultores da região e de outros estados”, ressaltou.

Ainda hoje, o Incaper é um dos principais parceiros da Cooabriel para o sucesso do viveiro. “A grande importância é a divulgação dessa tecnologia para os produtores. A utilização dessas variedades, sua multiplicação e distribuição para o ES e outros estados. Que essa parceria se perdure porque a Cooabriel é um grande formador de opinião e tem muitos parceiros, além de muita credibilidade”, explicou o coordenador de cafeicultura e pesquisador do Incaper, Abraão Carlos Verdin Filho.

O atual gerente de viveiros e da fazenda da Cooabriel, Gilberto Monteiro Tessaro, reforça o empenho da cooperativa em oferecer o melhor da tecnologia para os seus sócios. Segundo ele, a produção atual é de 2,5 milhões de mudas/ano. “São materiais geneticamente melhorados para aumentar a produtividade e a redução do custo de produção. Além disso, o investimento feito pelos sócios pode ser financiado para o pagamento na próxima safra”, finalizou.


Comentários Facebook

Entre em contato


28 99976-1113
jornalismo@safraes.com.br

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


SafraES

© 2018 SafraES.
Todos os direitos reservados.

© 2020. Todas as postagens do site SAFRA ES podem ser reproduzidas gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte: Site Revista SAFRA ES.
Produção / Cadetudo Soluções Web