Seg, 21 de Set
×

Busca

COOABRIEL

Coronavírus


Covid-19: consumo de frutas e verduras não deve ser interrompido

Por Revista A Lavoura
24/03/2020 14h58
Atualizado em 31/03/2020 22h30

(Foto: *Divulgação)

O novo coronavírus, ou COVID-19, tem alterado vários hábitos dos cidadãos no mundo todo. Porém, não precisamos ter medo de comer frutas e vegetais, ao contrário. Segundo especialistas da Universidade de Purdue, nos Estados Unidos, cuidados básicos de higiene são suficientes para evitar o risco de contaminação do coronavírus

A incorporação de frutas e legumes frescos na dieta de alguém tem demonstrado consistentemente aumentar a saúde geral, incluindo o sistema imunológico. Manter-se saudável potencializa a capacidade do corpo de combater infecções. No entanto, diante do atual surto nacional de COVID-19, surgiram muitas questões sobre a segurança de frutas e legumes frescos. Em especial, sobre a exposição aberta de frutas e legumes.

De acordo com Amanda Deering, especialista em extensão do Departamento de Ciência de Alimentos de Purdue (purdue.edu), pesquisas atuais indicam que o coronavírus não é transmitido por alimentos. Segundo a especialista, o Coronavírus parece ser transmitido como outros vírus.

“Isso é muito positivo, pois as mesmas práticas que normalmente usamos para reduzir o risco de contaminação, como lavar as mãos e frutas e legumes antes de comer, devem ser aplicáveis para reduzir o risco de contração da COVID-19”, explica Deering.

Cuidados essenciais

Especialistas recomendam que todos os itens devem ser lavados cuidadosamente antes do consumo. (Foto: *Shutterstock)


Já Scott Monroe, educador de segurança alimentar da Universidade de Purdue, destaca a importância em adotar boas práticas agrícolas para redução do risco de contaminação do coronavírus.

“Embora os vírus possam ser transmitidos nas superfícies, a maioria dos produtores toma medidas para evitar possíveis contaminações. Neste momento, o medo da COVID-19 não deve ser um motivo para parar de comprar frutas e legumes frescos”, afirma o especialista.

Ainda que o risco seja pequeno de que pessoas possam contrair a COVID-19 ao selecionar produtos expostos na prateleira, Deering e Monroe sugerem alguns cuidados para reduzir ainda mais o risco:

A lavagem frequente das mãos reduz efetivamente o risco. Após uma ida ao supermercado, lave as mãos, principalmente se forem usadas pinças ou outros utensílios compartilhados.


Tente não manipular itens nas prateleiras. Parte da experiência de compra é sentir, tocar e manipular o produto, isso pode aumentar a probabilidade de um patógeno ser depositado ou adquirido no produto.


Os consumidores com deficiência imunológica devem considerar a compra de frutas e legumes pré-embalados como uma medida adicional de cautela ou optar por comer frutas e legumes cozidos no momento.


Todos os itens devem ser lavados cuidadosamente antes do consumo.


Ao tomar algumas precauções de senso comum, como lavar as mãos com frequência e lavar produtos, os consumidores podem continuar a colher os benefícios de saúde de frutas e legumes frescos, sem incorrer em risco excessivo de adquirir a COVID-19.


Comentários Facebook

Entre em contato


28 99976-1113
jornalismo@safraes.com.br

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


SafraES

© 2018 SafraES.
Todos os direitos reservados.

© 2020. Todas as postagens do site SAFRA ES podem ser reproduzidas gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte: Site Revista SAFRA ES.
Produção / Cadetudo Soluções Web