Sáb, 19 de Jun
×

Busca

SENAR OUTUBRO TOPO

Economia


Mega jazida de sal-gema no Espírito Santo pode ir a leilão

Descobertas há 40 anos, as áreas ficaram sob o poder da Petrobras por décadas, mas nunca foram aproveitadas

Por Redação Conexão Safra
7/06/2021 9h40
Atualizado em 17/06/2021 14h46

As jazidas de sal-gema do Norte do Espírito Santo, que concentram a maior reserva do país e uma das maiores da América Latina, estão mais perto de ser exploradas. A Agência Nacional de Mineração revelou que as 11 áreas capixabas, localizadas em Conceição da Barra, Ecoporanga e Vila Pavão, podem ser leiloadas ainda em junho.

Descobertas há 40 anos, as áreas ficaram sob o poder da Petrobras por décadas, mas nunca foram aproveitadas. Com 12 bilhões de toneladas, as jazidas podem atrair novos investidores e desenvolver um polo sal-químico no Espírito Santo, gerando insumos para diferentes cadeias produtivas, como a produção de PVC, defensivos agrícolas, vidros e celulose.

O deputado federal, Felipe Rigoni, que acompanha a pauta desde 2019, calcula que 15 mil empregos podem ser gerados ao longo de 50 anos. “Descobri o potencial do sal-gema ouvindo os eleitores da região. Fui estudar o assunto, conversei com a Petrobras desde o início do mandato e só agora, em março de 2021, que as áreas ficaram livres para leilão. De imediato, articulamos esse pedido junto à ANM e recebemos um ofício com a resposta positiva na última semana”, detalha.

Com 12 bilhões de toneladas, as jazidas podem atrair novos investidores e desenvolver um polo sal-químico no Espírito Santo
(Foto: Pixabay)

“Há um interesse grande pela exploração da área, mas esse processo esbarrou no lobby de outros Estados por anos, que temiam a entrada de novas empresas. Hoje, no entanto, o Brasil importa sal de outros países, ou seja, há demanda que torna o investimento viável. Além disso, o sal-gema pode ser usado como insumo em diferentes cadeias-produtivas que já estão no nosso estado. Um ganho de competitividade para a economia capixaba”, explica o deputado federal.

O que é sal-gema?

Denomina-se por sal-gema o cloreto de sódio, acompanhado de cloreto de potássio e de cloreto de magnésio, que ocorre em jazidas na superfície terrestre . Pertence ao grupo das rochas sedimentares, mais especificamente às rochas sedimentares quimiogénicas, evaporitos, devido a ser formado por reações químicas.

Modernamente, o sal possui ampla utilização em vários processos químicos e industriais e, por ser o único produto consumido diariamente pela população, foi utilizado pelo governo para suprir a carência de iodo das populações distantes do mar. O sal é utilizado na preparação de alimentos, como complemento na alimentação do gado e curtume de couro, entre outros.

Na indústria é utilizado como matéria-prima para obtenção de cloro, ácido clorídrico, soda cáustica, bicarbonato de sódio, nas indústrias de vidro, papel e celulose, produtos de higiene (sabões, detergentes, pasta dental), produtos farmacêuticos, tintas, inseticidas, cola, fertilizantes, corretivos de solos, cosméticos, nas indústrias de porcelana, borracha sintética, no tratamento de óleos vegetais, têxteis, na industria bélica e outras. É utilizado também no tratamento de água e purificação de gases.


Comentários Facebook

Entre em contato


28 99976-1113
jornalismo@safraes.com.br

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


SafraES

© 2018 SafraES.
Todos os direitos reservados.

© 2021. Todas as postagens do site SAFRA ES podem ser reproduzidas gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte: Site Revista SAFRA ES.
Produção / Cadetudo Soluções Web