Qui, 9 de Jul
×

Busca

SICOOB topo

Exportações


A importância da Certificação Halal para exportar para os países árabes

Bloco econômico ganha projeção na pauta exportadora e pode desbancar a União Europeia nos próximos anos pela busca por produtos do agronegócio brasileiro

Por Assessoria Siil Halal
28/05/2020 13h00
Atualizado em 28/05/2020 16h33

(Foto: *Divulgação)

Uma relação diplomática de longa data, iniciada em 1924 e que de lá para cá ganhou corpo. Nos últimos anos as relações comerciais entre Brasil e países árabes aumentaram, em especial para os produtos que compõe a pauta de exportação do agronegócio brasileiro, gerando previsão do bloco ultrapassar a União Europeia nos próximos anos, projetou o professor e pesquisador sênior de Agronegócio Global no Insper (São Paulo/SP), Marcos Jank, durante entrevista para o programa 360 veiculado pelo Canal Terra Viva.

O pesquisador afirmou que a UE já exportou US$ 25 bilhões de produtos do agronegócio do Brasil e que esse valor caiu para US$ 16 bilhões. E lembrou que quando somado todos os produtos exportados por todos os países do Oriente Médio e Norte da África, as exportações do agro brasileiro para a região já atingem a casa de US$ 13 bilhões.

De acordo com o CEO da SIIL Halal, Chaiboun Darwiche, empresa especializada em Certificação Halal, o cenário apontado pelo pesquisador e professor do Insper acentua a necessidade de as empresas brasileiras do agronegócio estarem habilitadas para estes novos rumos que acenam. “A Certificação Halal em seus processos de produção – do campo a mesa do consumidor – passa a ser uma estratégia comercial e obrigatória para atender a crescente demanda e acessar os países árabes.”

Ele destaca que ainda falta clareza por muitos segmentos industriais sobre esta obrigatoriedade, uma vez que o termo Halal, traduzido para o português, significa lícito. “São países que tem em sua totalidade consumidores que professam a fé islâmica. Por isso a necessidade de ter o selo Halal. Isso transmite confiança, ou seja, significa que a Jurisprudência Islâmica amparou todo o processo industrial de um determinado produto que venha a ser consumido”, justifica e completa: “Além da questão religiosa que sustenta a certificação, muito consumidores passaram a optar por produtos certificados, uma vez que traz consigo todo um know-how de rastreabilidade e segurança alimentar, além de acompanhar as normas exigidas por países árabes, gerando confiança, itens que preconizam as etapas do processo de certificação.”

Atualmente, entre os países árabes, os principais países exportadores dos produtos do agronegócio são: Arábia Saudita, Emirados e Egito. Pauta formada 20% por açúcar, 18% por frango, 16% carne bovina, 15% milho, 10% soja e 6% por animais vivos. Segundo os dados do MAPA, levando em conta somente as nações árabes e não todas do Oriente Médio e Norte da África, o agronegócio faturou US$ 8,4 bilhões com os embarques para a região no ano passado.

Sobre a SIIL Halal: Fundada em 1º de abril de 2008, a SIIL Halal é uma empresa especializada em Serviço de Inspeção Islâmica que atua como Certificadora Halal. O trabalho inicia desde o projeto da linha de produção até a embalagem de produtos permitidos para consumo islâmico, assim como na fiscalização dentro das normas e regras ditadas pela Jurisprudência Islâmica. Para saber como ingressar no mercado Halal acesse: www.siilhalal.com.br


Comentários Facebook

Entre em contato


28 99976-1113
jornalismo@safraes.com.br

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


SafraES

© 2018 SafraES.
Todos os direitos reservados.

© 2020. Todas as postagens do site SAFRA ES podem ser reproduzidas gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte: Site Revista SAFRA ES.
Produção / Cadetudo Soluções Web