Qui, 22 de Ago
×

Busca

Exportações


Exportações dos cafés diferenciados correspondem a 20% do total vendido ao exterior

Cafés do Brasil vendidos ao exterior atingem 23,52 milhões de sacas e receita cambial de US$ 2,93 bilhões no período de janeiro a julho de 2019

Por Embrapa Café
14/08/2019 22h26

No período de janeiro a julho de 2019, o volume físico dos Cafés do Brasil vendidos ao exterior atingiu 23,52 milhões de sacas de 60kg, com preço médio de US$ 124,80, que geraram US$ 2,93 bilhões de receita cambial. Desse volume total, 2,33 milhões de sacas foram de cafés industrializados (solúvel / torrado e moído), que equivalem a 9,9% das exportações, e 21,19 milhões de sacas foram de café verde (90,1%). Dos cafés verdes, 16,70 milhões de sacas (71,0%) foram de cafés naturais/médios e 4,49 milhões de sacas de cafés diferenciados, que correspondem a 19,1% do total vendido ao exterior.

No mesmo período objeto desta análise, os cafés verdes naturais/médios foram vendidos ao preço médio de US$ 113,48 e arrecadaram US$ 1,89 bilhão com as exportações. Os cafés diferenciados, cujo preço médio foi de US$ 155,87 por saca, o que representa um ágio de 37,5%, contabilizaram US$ 700,28 milhões de receita cambial. Cafés diferenciados são os que têm qualidade superior ou algum tipo de certificado de práticas sustentáveis.

As exportações de café da espécie arábica atingiram volume de 18,98 milhões de sacas, de janeiro a julho de 2019, ao preço médio de US$ 126,74, que corresponderam a 80,7% do volume físico do café vendido ao exterior, com receita cambial de US$ 2,40 bilhões. E o café robusta, que representou 9,4% do volume de café exportado, atingiu 2,21 milhões de sacas ao preço médio de US$ 85,02 por saca e arrecadou US$ 188,21 milhões.

Os dados e números que permitem realizar estas análises e inferências, entre várias outras considerações acerca da performance dos Cafés do Brasil em nível mundial, foram obtidos do Relatório mensal julho 2019, do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil - Cecafé, o qual está disponível na íntegra no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.

Tal Relatório traz ainda como destaque que, exclusivamente no mês de julho, as exportações foram as maiores dos últimos cinco anos, neste mês em referência, o qual dá início ao ano safra 2019-2020, que compreende o período de julho-junho no Brasil. E, mais que isso, que as exportações acumuladas dos últimos 12 meses bateram recorde e atingiram 42,1 milhões de sacas de 60kg.

Com relação ainda apenas ao desempenho das exportações no mês de julho do ano em curso, ressalte-se que as vendas ao exterior dos Cafés do Brasil (considerando a soma de café verde, solúvel e torrado e moído) atingiram 3,2 milhões de sacas. Esse volume representa um crescimento de 28,2% em relação a julho de 2018, mês em que o Brasil exportou 2,5 milhões de sacas.

Por fim, o Relatório mensal julho 2019 do Cecafé destaca que a receita cambial gerada no mês de julho foi de US$ 378,2 milhões, o que representa um aumento de 5,1% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Entretanto, o preço médio da saca de café foi de US$ 119,7, valor que registrou uma queda de 18% em relação ao mesmo período do ano passado.

*Foto capa: Reprodução


Comentários Facebook

Entre em contato


28 3553-2333
28 99976-1113
jornalismo@safraes.com.br

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


SafraES

© 2018 SafraES.
Todos os direitos reservados.

© 2019. Todas as postagens do site SAFRA ES podem ser reproduzidas gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte: Site Revista SAFRA ES.
Produção / Cadetudo Soluções Web