Qua, 8 de Jul
×

Busca

AGUA LIMPA TOPO

Meio Ambiente


Instituto Nacional da Mata Atlântica faz aniversário

Por Assessoria de Imprensa
3/02/2020 18h56
Atualizado em 3/02/2020 20h14

(Foto: *Leandro Mello)

No dia 5 de fevereiro o INMA completa 6 anos e, apesar de nova, a instituição tem realizado projetos de projeção internacional. Duas dessas pesquisas foram publicadas em livro: “Fauna e Flora ameaçadas de extinção no Espírito Santo” e “Augusto Ruschi: Notas Biográficas”.


Pesquisas, inovação científica, conservação de acervos biológicos e históricos e disseminação de conhecimentos relacionados à Mata Atlântica. Esses são alguns dos objetivos do Instituto Nacional da Mata Atlântica, importante órgão do Governo Federal, localizado em Santa Teresa, no Espírito Santo.


Vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) – o INMA é constituído por três unidades de conservação no município: o Museu de Biologia Prof. Mello Leitão, onde está localizada a sede administrativa do INMA; a Estação Biológica de Santa Lúcia; e a Estação Biológica de São Lourenço, também conhecida como “Caixa D’Água”.


E para comemorar o sexto aniversário, 16 quadros serão instalados na área de vivência do Museu de Biologia Prof. Mello Leitão, contando sobre a história e integração do Museu para o INMA. Os servidores da instituição também vão cantar parabéns com um bolo especial, preparado para a ocasião. O evento tem apoio da Associação de Amigos do Museu Mello Leitão (Sambio).

Histórico


Apesar da pouca idade, o INMA surgiu a partir de fortes raízes sob solo capixaba. O Museu de Biologia Professor Mello Leitão, fundado por Augusto Ruschi em 1949, foi incorporado ao Governo Federal em 1984 por meio do Ministério da Cultura (MinC), em um processo demandado e articulado pelo próprio cientista.


A partir da década de 1990, houve um amplo movimento de cientistas e ambientalistas visando à transferência da Instituição para o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), onde se fortaleceria como instituto de pesquisas e conservação da biodiversidade.


Em 2010 o Governo enviou ao Congresso Nacional um projeto de lei que, dentre outras medidas, transferia o Museu de Biologia Prof. Mello Leitão para o MCTI, transformando-o em Instituto Nacional da Mata Atlântica.


O PL foi aprovado, com amplo apoio das lideranças políticas do Espírito Santo, no final de 2013 e a Lei n? 12.954 foi sancionada pela Presidente da República em 05 fevereiro de 2014.

Projetos para a ciência

Um dos destaques em pesquisas na instituição é a Rede de Compartilhamento de Dados e Divulgação da Mata Atlântica (RIMA) que envolve dois projetos: uma rede de pesquisadores e instituições que compartilham dados sobre a fauna e a flora do Espírito Santo e a promoção da educação ambiental e da difusão científica, incluindo a história do naturalista Augusto Ruschi e a criação do Museu de Biologia Prof. Mello Leitão. O resultado dessa segunda pesquisa foi o lançamento do livro “Augusto Ruschi: Notas Biográficas”, da pesquisadora do INMA, Alyne Gonçalves, em dezembro do ano passado.


Outro trabalho minucioso foi produzido por cientistas e pesquisadores de várias instituições brasileiras e concluído com o livro “Fauna e Flora ameaçadas de extinção no Espírito Santo”, organizado pelos pesquisadores do INMA Claudio Nicoletti Fraga, Mileide de Holanda Formigoni e Flávia Guimarães Chaves.


Em parceria com o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Espírito Santo (Iema) e a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes), o Projeto “Revisão da Lista de Espécies Ameaçadas de Extinção no Espírito Santo” também foi transformado em um banco de dados e é uma das principais ferramentas para avaliação da biodiversidade no Estado.


Com 50 pesquisadores / bolsistas o INMA tem atuado na Educação Ambiental, na Divulgação Científica, em pesquisas sobre plantas e animais, e estudos e conservação da biodiversidade da Mata Atlântica. Essas são algumas das contribuições do INMA para a ciência e a sociedade.


“A consolidação do Instituto Nacional da Mata Atlântica foi um ganho muito grande para o Estado, para Santa Teresa e para o Museu Mello Leitão, pois agora o Museu está amparado por uma instituição que tem como missão nacional o conhecimento, a conservação e a divulgação da Mata Atlântica brasileira”, disse o diretor do INMA, Sérgio Lucena.

Serviço:


Aniversário do INMA
Exposição sobre a história do Museu/INMA (1949/2020)
Bolo comemorativo
5 de fevereiro de 2020, às 16 horas
Área de Vivência do Museu Mello Leitão
Av. José Ruschi, n° 4, Centro, Santa Teresa-ES
Obs.: É recomendado que cada um traga sua caneca


 

Comentários Facebook

Entre em contato


28 99976-1113
jornalismo@safraes.com.br

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


SafraES

© 2018 SafraES.
Todos os direitos reservados.

© 2020. Todas as postagens do site SAFRA ES podem ser reproduzidas gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte: Site Revista SAFRA ES.
Produção / Cadetudo Soluções Web