Qua, 8 de Jul
×

Busca

SICOOB topo

Pecuária


Durante a covid-19 é importante manter dieta e atividades físicas dos cavalos

Para cavalos atletas, por exemplo, é essencial definir uma alimentação apropriada para o período e manter o treinamento para a saúde física e mental desses animais

Por Revista A Lavoura
26/05/2020 13h45
Atualizado em 3/06/2020 20h32

(Fotos: *Divulgação)

É fato que a pandemia deu uma reviravolta em todos os mercados e segmentos do mundo. Os eventos de cavalos, por enquanto estão cancelados, porém para não perder o trabalho realizado até hoje, cuidados com manejo, alimentação, higienização e preparo físico precisam ser mantidos, mesmo que sejam necessárias adaptações no preparo físico e na nutrição.

Hoje, a médica veterinária e supervisora de assistência técnica de equinos da Guabi Nutrição e Saúde Animal, Natália Telles Schmidt, esclarece alguns pontos sobre o assunto.

Antes de iniciar a mudança da dieta é importante a assistência de um veterinário ou de um zootecnista para que, juntamente com quem monta o cavalo, possa se estabelecer a exigência nutricional do animal e com isso determinar a melhor alimentação para o período. É essencial que a saúde do animal seja preservada e a melhor dica é cuidar de sua alimentação e de seu condicionamento físico.

Dicas da médica veterinária

1.- Ofereça água limpa e à vontade.

2.- A escolha da ração depende da qualidade e quantidade de volumoso ofertado ao animal, assim como a atividade física que o cavalo desempenha. Rações com extrato etéreo mais alto e por consequência mais calorias devem ser destinadas aos animais que estão trabalhando.

3.- Volumoso: o ideal é que um cavalo consuma em média 1,5% do peso vivo de volumoso, considerando matéria seca. Para cavalos, recomenda-se, em especial, tifton, coast-cross, vaqueiro e jiggs. Caso opte por fornecer feno de alfafa, o correto é que essa leguminosa seja 30% do total do volumoso diário, ou seja, para cavalos adultos em torno de 3kg/dia.

Manter o treinamento é importante para a saúde física e mental dos cavalos. (Foto: *Shutterstock)

4- Manter a suplementação mineral é essencial. A quantidade pode variar entre 50 e 120g para um animal adulto em função da intensidade do trabalho realizado.

5.- Suplementação: é válida e recomendada desde que já tenha sido ajustado itens essenciais na dieta, tais como, água, volumoso, ração e suplemento mineral. Mas vale a dica: se o treinamento vem sendo mantido e o cavalo é suplementado por indicação de um profissional, aconselho a manutenção da suplementação.

6.- Nesse momento em que não há provas, o ideal é manter o condicionamento físico dos animais dentro de um programa pré-estabelecido por um profissional da área. O bom cavalo atleta é aquele que faz a atividade que lhe é proposta com gosto, portanto manter o treinamento é importante para a saúde física e mental dos cavalos.

De acordo com a especialista, a dieta ofertada deve ser de acordo com atividade física desempenhada, então o fato de não haver provas, não significa que deve diminuir consideravelmente a energia da dieta. (Foto: *Arquivo)

“Sendo assim, a dieta ofertada deve ser de acordo com atividade física desempenhada, então o fato de não haver provas, não significa que deve diminuir consideravelmente a energia da dieta. Para um adequado condicionamento dos sistemas cardiorrespiratório e musculoesquelético é importante que tenham substratos energéticos e aditivos provenientes da ração. Com isso, é possível minimizar lesões musculares, evitar fadiga e oscilações no peso do animal”, orienta a médica veterinária.

Medidas importantes

Natália Schmidt ressalta que não há evidências de que cavalos ou outros animais adoeçam de covid-19. “Mas, é importante sempre ficar de olho nas pessoas que cuidam de seu animal. O proprietário precisa ter planos alternativos, caso haja necessidade de troca de profissional. O foco é cuidar tanto da saúde do animal quanto das pessoas”, explica.

Cuidados com limpeza dos baldes de ração também são necessários. (Foto: *Divulgação)

Quanto aos cuidados que devem ser tomados referentes à limpeza e desinfecção dos ambientes que o cavalo frequenta, a médica veterinária alerta:

“Tem muitas pessoas que não apresentam sintomas do coronavírus, porém podem transmitir o vírus, sem que saibam, para outros profissionais da propriedade. Portanto, se há mais que um cuidador, limpar e desinfectar superfícies usadas, pelo menos duas vezes ao dia, é uma boa dica”.

E complementa: “Quando a gente fala de limpeza inclui: baldes de água e de ração (alças e cabos de vassoura); cabresto; maçanetas das portas do estábulo e do celeiro; mangueiras; torneiras de água, entre outros. Esta higienização deve ser realizada com água e sabão, porém são bem-vindos outros produtos de limpeza, como desinfetantes, álcool, etc. Os pequenos objetos, utilizados durante o manejo, também devem ser higienizados da mesma forma”.


Comentários Facebook

Entre em contato


28 99976-1113
jornalismo@safraes.com.br

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


SafraES

© 2018 SafraES.
Todos os direitos reservados.

© 2020. Todas as postagens do site SAFRA ES podem ser reproduzidas gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte: Site Revista SAFRA ES.
Produção / Cadetudo Soluções Web