Ter, 4 de Ago
×

Busca

SEBRAE AGOSTO 2020

Home     Colunistas     Renata Erler


Renata Erler

Ver todos os artigos

Custo, o fantasma que assombra o pecuarista

8/07/2020 13h44

A gestão de custos da propriedade pode parecer algo trabalhoso e muitas das vezes acaba sendo suprimida diante do anseio de produzir cada dia mais. Mas é com a gestão de custo que o planejamento do negócio precisa iniciar, justamente para que a produção ao final seja rentável. Afinal, ninguém quer produzir sem ter lucro.

Na pecuária de corte ainda encontramos um baixo nível de gestão de forma geral. E um dos indicadores é que um grande número de produtores não tem disponível o valor de custo da arroba produzida em sua propriedade, ou mesmo, exclui fatores que deveriam ser calculados.

Isso acontece porque o produtor tem certa dificuldade de registrar todo o movimento financeiro, todas as compras que faz de insumos, pagamentos a funcionários, despesas fixas e voláteis de manutenção... Mesmo que ele registre tudo, será necessário organizar e integrar esses dados para uma interpretação assertiva.

E toda mudança de hábito é um desafio, mas todos os dias conseguimos demonstrar aos produtores que o começo é mais simples do que se imagina, bastando organização, centralizar informações, uma caneta, uma agenda e dedicação para registrar todas as despesas.

No início do processo é normal algumas informações estarem erradas, pois todos da fazenda estarão em processo de aprendizagem. Então é importante identificar os erros e trabalhar a melhoria da equipe constantemente.

Com essas informações, o próprio pecuarista sentirá a necessidade de evoluir para planilhas, sistemas ou aplicativos que facilitem a organização e acesso das informações em qualquer lugar, o que de imediato já resultará numa melhor negociação de compra e contratação de serviços.

Um ponto muito importante para o cálculo do custo de produção é separar o custo pessoal ou investimentos. É essencial não confundir despesas pessoais com os gastos da sua fazenda e separar os investimentos como um acréscimo de patrimônio que já pode ser considerado resultado ao final de um período.

Conhecer o custo operacional/produção é o primeiro passo para o desenvolvimento de um bom planejamento para a fazenda e mudar fatores na produção conforme o andamento da safra e seus custos. Assim, você garante a sustentabilidade da empresa rural e pode fazer planejamentos futuros mais eficientes.

Por fim, o acompanhamento de um profissional em gestão do agronegócio ou qualquer outro profissional da área certamente contribui muito para uma gestão mais correta dos números e para identificar de forma mais rápida as correções necessárias, visando exclusivamente a rentabilidade da propriedade, pois não é incomum uma falsa sensação de lucro que precisa ser esclarecida.

Pecuarista, produzir mais nem sempre é sinônimo de lucro! Vamos calcular!

*Renata Erler é zootecnista, gestora de agronegócio, e vice-presidente da Associação dos Zootecnistas do Espirito Santo (Azes).


Comentários Facebook

Entre em contato


28 99976-1113
jornalismo@safraes.com.br

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


SafraES

© 2018 SafraES.
Todos os direitos reservados.

© 2020. Todas as postagens do site SAFRA ES podem ser reproduzidas gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte: Site Revista SAFRA ES.
Produção / Cadetudo Soluções Web