Ter, 28 de Jan
×

Busca

Saúde


"Janeiro Branco": conheça os alimentos que ajudam no combate à depressão e ansiedade

Apesar de um estudo da OMS apontar que a depressão atinge 5,8% da população brasileira, maior número de pessoas vem buscando tratamento.

Por Redação SafraES
10/01/2020 13h50
Atualizado em 14/01/2020 16h10

O mês de janeiro é o escolhido para colocar os temas da Saúde Mental em evidência, com a finalidade da prevenção ao adoecimento emocional. Para representar a prevenção, instituições públicas e a sociedade civil simbolicamente adotam a cor branca para representar o alerta. No Espírito Santo, o governador Renato Casagrande sancionou a Lei Estadual nº 11.078, em 06 de dezembro de 2019, que instituiu no Calendário Oficial do Estado o ‘Janeiro Branco’. O objetivo é sensibilizar a população para a importância da prevenção à depressão e à ansiedade e estimular o cuidado com a saúde mental e o bem-estar.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que a depressão atinge 5,8% da população brasileira e distúrbios relacionados à ansiedade afetam 9,3%. No entanto, o número de pessoas diagnosticadas com alguma doença emocional tem aumentando e isso, segundo a OMS, indica também que um número maior de pessoas está realizando o tratamento para sua saúde mental. Nesse caso, também é possível fazer da alimentação uma boa aliada para melhorar o bem-estar.

De acordo com a nutricionista Nathammy Stein, alguns alimentos aumentam a quantidade de serotonina, o neurotransmissor conhecido como “um dos hormônios da felicidade”, por promover sensação de prazer e bem-estar e que ajuda no controle da mudança de humor, na saúde do sono, diminuindo a ansiedade e ajudando a manter a saúde mental.

“Os alimentos que aumentam a serotonina são fontes de um nutriente chamado triptofano. Ele é um aminoácido essencial por ser um precursor da formação da serotonina no nosso organismo”, explica a nutricionista.

Nathammy Stein acrescenta que alguns alimentos como os de origem animal, a exemplo do peru, dos ovos e do salmão; das frutas, como a banana, o abacaxi e o abacate; e dos vegetais, como a couve-flor, o brócolis, a beterraba e as ervilhas, possuem maior quantidade do triptofano, aminoácido essencial ao organismo, que age como precursor na formação da serotonina no corpo.

A nutricionista ressalta também que o essencial é aliar uma alimentação indicada com a prática de exercícios físicos para, desta forma, manter um corpo mais equilibrado, físico e mentalmente.

Quem também confirma o consumo de alimentos indicados como aliados no tratamento da depressão e dos transtornos de ansiedade é a psicóloga clínica e psicanalista Cristiane Palma. Segundo a especialista, a importância da alimentação balanceada precisa estar alinhada a um estilo de vida saudável, ou seja, não fazer uso de substâncias prejudiciais à saúde física e mental.

“Ter uma vida saudável não é só ter uma boa alimentação. É também não fazer uso de nicotina, de drogas e do álcool, substâncias que são depressoras do sistema nervoso central. Outro ponto importante é evitar o consumo de açúcares e a farinha, que são carboidratos simples, pois eles estimulam a liberação rápida de dopamina no organismo, que pode piorar o estado de depressão”, explica Cristiane Palma.

Ela ainda enfatiza que uma boa alimentação pode ajudar a produzir mais estimulação de serotonina, responsável por aumentar o bom humor. Entretanto, segundo ela, não se pode substituir o tratamento da doença, que deve ser feito com medicação e tratamento psicoterápico e/ou psiquiátrico.

Sobre a importância de consumir e encontrar alimentos com qualidade, o diretor-presidente da Centrais de Abastecimento do Espirito Santo (Ceasa/ES), Fernando Rocha, ressalta que a Ceasa tem um papel essencial na cadeia de abastecimento dos alimentos para a população capixaba e dos Estados vizinhos. Segundo ele, o papel da Ceasa tem contribuição direta no auxílio aos tratamentos de cuidado da saúde mental.

“A depressão e a ansiedade são consideradas doenças como o mal da modernidade que atingem uma considerável parcela da população mundial. As ações preventivas e sensibilizadoras são fundamentais. O tratamento destas doenças, bem como da maioria das outras, passa muito mais pela prevenção, com uma alimentação balanceada e atividades físicas. Diariamente, a Ceasa dispõe aos comerciantes e usuários em geral uma variedade de alimentos com procedência certificada“, ressaltou Fernando Rocha.

Onde buscar atendimento

Uma pessoa que necessita de tratamento em saúde mental deve, primeiro, buscar acolhimento na Rede de Atenção Básica de Saúde mais próxima de seu domicílio. Em caso de surto psiquiátrico, é preciso acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192), para ser encaminhado para o atendimento de urgência e emergência mais próximo.

Para receber atendimento no Centro de Atenção Psicossocial (Caps), a pessoa deve, primeiro, procurar a unidade de saúde básica mais próxima de sua casa. Havendo necessidade de um tratamento de maior complexidade, a própria unidade faz o encaminhamento ao Centro.
Muitos chegam espontaneamente ou encaminhados pela equipe de Saúde da Família, ou de hospitais e prontos-socorros. Além disso, todos os casos passam por uma avaliação feita por uma equipe multiprofissional. Caso o paciente se encaixe no perfil do Caps, ele é integrado à instituição.


Comentários Facebook

Entre em contato


28 3553-2333
28 99976-1113
jornalismo@safraes.com.br

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


SafraES

© 2018 SafraES.
Todos os direitos reservados.

© 2020. Todas as postagens do site SAFRA ES podem ser reproduzidas gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte: Site Revista SAFRA ES.
Produção / Cadetudo Soluções Web